Área reservada

Esqueceu a sua palavra-passe? clique aqui

Cancelar

Registo de utilizador

Registo de utente

Registo exclusivo para utentes das consultas de nutrição Dieta Pura.

CONGELADOS, ENLATADOS ou… FRESCOS?

CONGELADOS, ENLATADOS ou… FRESCOS?

Com o ritmo de vida frenético da sociedade, torna-se difícil obter alimentos frescos (carne, peixe, legumes, etc) diariamente, uma vez que a possibilidade de ir as compras regularmente é difícil.

 

Além disso na hora de escolher os produtos no supermercado, por vezes optamos por congelados ou enlatados uma vez que são mais práticos e a sua confecção é nula ou muito rápida.

 

O ideal em termos nutricionais e organolépticos é ter alimentos frescos disponíveis em casa, mas uma vez que não é possível vamos ajudar a perceber qual dos processos (congelar ou conservar) é o mais adequado para uma alimentação saudável.

 

Para se optar pelo método de conservação adequado, é necessário ter em conta três aspetos: o tempo de armazenamento desejado, a composição nutricional do produto e a segurança alimentar.

 

- Tempo de armazenamento: se necessita de alimentos para usar num curto período de tempo, os congelados devem ser a prioridade. Para garantir uma menor perda de nutrientes devem estar o menor tempo possível expostos ao ar, água e calor. Quando a necessidade é armazenamento por um longo período de tempo, aqui a escolha acertada é a conserva (enlatados), sendo que na altura de os consumir devem ser bem lavados para remover o excesso de sódio e aditivos presentes.

 

- Composição nutricional: neste campo os alimentos congelados por norma não sofrem qualquer alteração, quando congelados frescos, uma vez que não há adição de qualquer componente. Quando falamos de alimentos em conserva aqui sim a composição nutricional pode alterar-se de forma significativa, pois pode ser adicionado sal, gordura ou açúcar para melhorar a conservação. É importante olhar bem para a lista de ingredientes, pois o alimento em fresco pode ter as doses recomendadas de um destes nutrientes (gordura, açúcar) e em conserva já não ser o mais adequado para a sua dieta.

 

- Segurança alimentar: este é o parâmetro com mais vantagens tanto em alimentos congelados ou em conserva, uma vez que a probabilidade de se multiplicarem microrganismos é nula. Podemos mesmo afirmar que ambas as técnicas podem ser mais seguras que alguns produtos frescos que se refrigeram em casa. É importante salientar que a descongelação deve ser feita de uma forma natural no frigorífico para garantir essa segurança bem como os enlatados não devem ser mantidos na lata depois de abertos de modo a não oxidarem e absorverem metais pesados da embalagem.

 

Em modo de conclusão, podemos afirmar que sempre que possível, os alimentos devem ser consumidos frescos. Ainda assim, os congelados ou em conserva também podem ser usados numa eventualidade. A melhor opção está dependente dos parâmetros acima referidos.

 

Siga os conselhos da Dieta Pura e faça as escolhas certas!